União Europeia Lança Nova Investigação Contra Meta por 'Tocas de Coelho'

Publicado por: Feed News
16/05/2024 22:13:39
Exibições: 475
Cortesia Editorial Freepik
Cortesia Editorial Freepik

UE Acusa Meta de Incentivar Vícios Comportamentais em Crianças

Bruxelas tem como alvo o gigante das redes sociais por causa das chamadas “tocas de coelho”.

 

A plataforma Meta está enfrentando uma nova investigação da União Europeia devido a alegadas falhas na proteção de crianças, em parte devido aos algoritmos “viciantes” do Facebook e do Instagram.

 

A Comissão Europeia afirmou suspeitar que a plataforma está violando as regras de moderação de conteúdo online do bloco, a Lei de Serviços Digitais (DSA), marcando a segunda investigação sobre a empresa.

 

As populares plataformas da Meta foram acusadas de potencialmente “encorajar vícios comportamentais em crianças” através das chamadas “tocas de coelho”. Além disso, o Instagram e o Facebook podem estar coletando dados excessivos de usuários menores de idade para promover conteúdo personalizado através de seus algoritmos.

 

A Comissão Europeia indicou que a Meta pode não ter avaliado adequadamente os riscos associados à exposição de menores de idade a conteúdo impróprio no Facebook e no Instagram. Além disso, a empresa pode não ter implementado ferramentas suficientemente eficazes para verificar a idade dos usuários e impedir o acesso de crianças às suas plataformas.

 

Esta investigação sobre as proteções insuficientes da Meta para menores se soma a outra investigação iniciada em abril sobre a falta de ações adequadas para limitar a disseminação de desinformação. Em fevereiro, a Comissão Europeia iniciou uma investigação similar sobre o design viciante do TikTok.

 

Plataformas online de grande porte, como Instagram e Facebook, devem aderir a regras rigorosas de moderação de conteúdo e mitigar uma série de riscos sociais graves, incluindo consequências negativas para a saúde mental dos menores.

 

As investigações podem resultar em multas substanciais de até 6% da receita global anual de uma empresa, caso a Comissão conclua que houve violação da DSA.

 

“Queremos que os jovens tenham uma experiência online segura e adequada à idade e passamos uma década desenvolvendo mais de 50 ferramentas e políticas destinadas a protegê-los”, disse Ben Walters, porta-voz da Meta. “Este é um desafio que toda a indústria enfrenta e esperamos compartilhar os detalhes do nosso trabalho com a Comissão Europeia.”

 

Investigações sobre a Meta

A Comissão Europeia alertou que Apple, Google e Meta podem não estar cumprindo as novas regras de concorrência digital, ao iniciar investigações que podem levar a multas.

Esta nova investigação surge apenas 18 dias após os gigantes da tecnologia terem sido obrigados a cumprir a Lei dos Mercados Digitais (DMA), que visa abrir seus serviços aos concorrentes.

Compartilhar