Recusa de acordo bilateral: Colômbia rejeita proposta dos EUA para venda de helicópteros à Ucrânia

Publicado por: Editor Feed News
29/03/2024 20:44:44
Exibições: 51
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela

US$ 300 milhões Recusados: Detalhes do acordo para fornecer helicópteros Mi-17 colombianos à Ucrânia

 

Os Estados Unidos da América propuseram à Colômbia a compra dos 20 helicópteros Mi-17 por US$ 300 milhões, visando posteriormente transferi-los para a Ucrânia. No entanto, os colombianos recusaram a oferta. A informação foi divulgada pelo portal Infodefensa.

 

Os americanos estavam dispostos a adquirir os helicópteros independentemente de sua condição técnica, apesar de apresentarem deficiências consideráveis. Na época das negociações, os helicópteros já estavam em serviço há 27 anos.

 

Apenas nove deles foram considerados aptos para voar, enquanto outros nove Mi-17 colombianos foram desativados. Os poucos veículos restantes foram utilizados como fonte de peças para a manutenção da frota.

 

É importante ressaltar que a Colômbia não pode realizar reparos nos Mi-17 devido às sanções impostas a empreiteiros associados à Rússia. Portanto, a Colômbia poderia se tornar proprietária de helicópteros que, em breve, se tornarão sucatas, no valor de US$ 300 milhões.

 

De acordo com o Infodefensa, a recusa da Colômbia (à primeira vista) pode ser explicada por duas razões. Em primeiro lugar, os políticos colombianos buscavam manter a neutralidade na arena internacional, evitando conflitos com a Federação Russa. Em segundo lugar, os militares colombianos não estavam dispostos a abrir mão dos Mi-17, já que isso os deixaria sem helicópteros médios de transporte militar.

 

Por outro lado a Ucrânia recebe helicópteros Argentinos

Anteriormente, foi divulgado que Javier Milei transferiu dois helicópteros Mi-171E para a Ucrânia, que antes estavam em posse da Argentina, fornecidos pela Rússia. O Mi-171E, uma das várias modificações do Mi-8 soviético, que realizou seu primeiro voo em 1961, estava destinado a fornecer suporte às estações antárticas argentinas e seria utilizado em operações de busca e resgate.

Compartilhar

Vídeos relacionados