Alerta do Ministro Barroso: Risco à democracia no Brasil era maior do que se Imaginava

Publicado por: Feed News
04/03/2024 17:36:40
Exibições: 109
Agencia Brasil
Agencia Brasil

Ministro do STF destaca ameaças à estabilidade democrática e critica politização das Forças Armadas

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, alerta para o maior risco à democracia no Brasil do que inicialmente imaginado.

 

Barroso fez essa declaração durante uma aula magna na Pontifícia Universidade Católica (PUC) em São Paulo, nesta segunda-feira (4). Ele destacou que as investigações recentes revelaram uma proximidade perigosa com cenários impensáveis. O ministro ressaltou que, nos últimos anos, o país esteve mais próximo do que se pensava de ameaças à estabilidade democrática, inclusive com ações que sugeriam possíveis golpes de Estado, algo inimaginável no século 21.

 

Durante a palestra, Barroso sublinhou a estabilidade institucional experimentada pelo país desde a promulgação da Constituição de 1988. Entretanto, ele enfatizou que essa estabilidade foi rompida pelas tramas golpistas reveladas nas investigações da Polícia Federal, envolvendo membros do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro. O ministro expressou preocupação com a recente conscientização da sociedade brasileira sobre esses problemas.

 

Barroso também criticou a "politização das Forças Armadas", acusando-as de participar de tentativas de desacreditar as eleições de 2022. Ele apontou que foram manipuladas por más lideranças, desempenhando um papel questionável no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Na visão do ministro, os acontecimentos no Brasil fazem parte de uma "onda de populismo autoritário" que afeta vários países. Ele observou que o mundo testemunha esse fenômeno, destacando os riscos associados aos populismos de direita, com suas manifestações de racismo, xenofobia, misoginia e anti-ambientalismo.

 

Barroso identificou a disseminação de informações falsas como uma estratégia utilizada por esses grupos extremistas de direita. Ele alertou para a circulação da desinformação como uma estratégia de destruição e desconstrução de reputações em um mundo já tumultuado.

 

O ministro enfatizou a importância da convivência de diferentes pensamentos nos regimes democráticos e destacou que a democracia é plural. Ele reforçou que, na democracia, há espaço para progressistas, liberais e conservadores, mas não para aqueles que não aceitam o outro e não respeitam as regras do jogo.

 

Barroso contextualizou suas observações no cenário das recentes investigações, referindo-se à operação Tempus Veritatis, que teve como alvo o ex-presidente Jair Bolsonaro e membros de seu governo, investigados por formarem uma suposta organização criminosa com o objetivo de golpe de Estado. Essa operação revelou planos que incluíam medidas contra o Poder Judiciário e promoção de notícias falsas contra o sistema eleitoral brasileiro.

 

 

Compartilhar