Governo investe R$ 55,8 milhões para concluir a Barragem Panelas II

Publicado por: Editor Feed News
31/01/2024 17:55:06
Exibições: 50
Ilustração/Cortesia Editorial Frepik
Ilustração/Cortesia Editorial Frepik

Após quase 10 anos de paralisação, obras foram autorizadas nesta terça-feira (30)

 

Infraestrutura hídrica será utilizada na contenção de cheias e no abastecimento de cidades do agreste do estado.

 

Após 10 anos de paralisação, as obras da Barragem Panelas II, localizada no município de Cupira, no agreste de Pernambuco, serão finalizadas. O Governo Federal, por meio do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), vai investir R$ 55,8 milhões para a retomada e conclusão dos trabalhos. A ordem de serviço foi assinada nesta terça-feira (30) pelo ministro Waldez Góes e pela governadora Raquel Lyra, em cerimônia na cidade de Belém de Maria (PE). Além das obras civis, serão investidos mais R$ 20 milhões em programas ambientais, de reflorestamento e de segurança de barragens.

 

Nas duas primeiras etapas da Barragem Panelas II, foram investidos mais de R$ 47,3 milhões pelo Governo Federal. A infraestrutura tem capacidade de acumulação de 16,9 bilhões de litros de água e será usada principalmente para contenção das cheias dos rios Panelas e Una, beneficiando mais de 200 mil pessoas. A infraestrutura hídrica também poderá ser utilizada para reforçar o abastecimento das cidades de Panelas, Cupira e Lagoa dos Gatos.

 

“Esta é uma obra de grande prioridade para a população desta região de Pernambuco e que estava paralisada desde 2014. Não só Panelas, mas obras em outras barragens são prioridade para o Governo Federal e estão previstas no Novo PAC. Duas já estão em andamento, que são Panelas e Gatos (em processo de licitação), e as demais estão em processo de atualização de projetos”, destacou o ministro Waldez Góes. “Isso é importante porque estamos falando de contenção e, futuramente, abastecimento, o que ajudará uma população que sofre muito com a questão das cheias”, ressaltou.

 

Waldez Góes destacou, ainda, que as águas da barragem também poderão ser usadas na agricultura irrigada. “Se a gente avançar para o setor de irrigação, com a produção de alimentos de baixas emissões, combate à fome, entrará esse benefício a mais para a população. Então, estou aqui em nome do presidente Lula reafirmando os compromissos integrados com o povo de Pernambuco, com as obras que foram priorizadas pela governadora Raquel. Em breve, voltaremos para assinar a ordem de serviço para a execução de outras obras”, adiantou o ministro.

 

“Quando a gente fala de segurança hídrica, é justamente este tipo de empreendimento que precisamos tratar como prioridade. Nós cuidamos das obras de infraestrutura hídrica que viabilizam água até mesmo nos momentos hidrológicos extremos, como nos momentos de enxurradas ou de estiagem, como a Região Nordeste vem passando”, afirmou o secretário nacional de Segurança Hídrica do MIDR, Giuseppe Vieira. “Essas barragens servirão para evitar incidentes que ocorrerem no passado e a nossa expectativa é muito grande com relação à retomada desses empreendimentos. Espero que essas obras sejam trabalhadas com celeridade para que sejam entregues o quanto antes à população”, completou.

 

A governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, agradeceu o compromisso do Governo Federal em dar continuidade a obras de segurança hídrica no estado. “Nós nos comprometemos em retomar as obras das barragens de Pernambuco. Mas era impossível o governo de Pernambuco fazer isso sozinho, então contamos com apoio do Governo Federal, do presidente Lula, do ministro Waldez”, destacou. “Chegar no dia de hoje e ver essa obra já andando é uma honra muito grande. Ela vai ajudar muito a população daqui, tanto na contenção das enchentes, como também na segurança hídrica, na distribuição de água em uma região que sofre com a escassez de água”, completou.

 

Moradora de Belém de Maria, a estudante de Letras Naara Regina de Santana Silva, 20 anos, destacou a importância da Barragem Panelas II para a população. “Na nossa cidade, quando tem essas enchentes, o pessoal que tem comércio perde quase todos os produtos. E leva um certo tempo para comprar tudo o que precisa novamente, impedindo que a cidade cresça, tanto nesse setor como na infraestrutura. Ou seja, atrapalha todo o município. Então a Barragem pode nos salvar dessa situação”, apontou.

 

Barragem dos Gatos e outras inclusas no PAC
Também nesta terça-feira, o ministro Waldez Góes autorizou a realização, até março deste ano, de licitação para conclusão das obras da Barragem dos Gatos. Localizada no município de Lagoa dos Gatos, a infraestrutura terá a finalidade principal de conter cheias no Riacho dos Gatos, beneficiando os municípios de Belém de Maria, Água Preta, Palmares e Barreiros.

 

A previsão é de início das obras ainda no primeiro semestre de 2024, com prazo de execução das obras de 12 meses. Gatos, que tem capacidade de acumulação de 5,93 bilhões de litros de água, teve sua construção iniciada em gestões passadas, mas os serviços foram paralisados com cerca de 20% de execução.

 

Além disso, os projetos de conclusão das obras das barragens Igarapeba e Barra de Guabiraba estão em fase de atualização. O projeto executivo de Igarapeba será concluído no primeiro trimestre de 2024 e a licitação para contratação da obra deve ocorrer ainda este ano, com prazo de execução de 24 meses.

 

Já a atualização do projeto da barragem Barra de Guabiraba será concluída até o final de 2024. A licitação para conclusão da obra deve ocorrer no primeiro semestre de 2025, com prazo de execução de 18 meses. Os investimentos para conclusão de ambas as barragens serão de aproximadamente R$ 400 milhões.


Fonte: Brasil 61

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados