Brasil diz não a ordem de prisão de Putin

Publicado por: Editor Feed News
27/12/2023 17:59:36
Exibições: 141
O chefe do Itamaraty espera que Putin “conseguirá evitar a prisão” se vier à cúpula do G20 foto de fontes abertas
O chefe do Itamaraty espera que Putin “conseguirá evitar a prisão” se vier à cúpula do G20 foto de fontes abertas

O Itamaraty disse que o Brasil ficará “muito feliz com a presença de Putin” na cúpula do G20, a ser realizada no país

 

O Brasil não tem planos de prender o ditador russo Vladimir Putin na cúpula do G20, apesar de o país ser signatário do Estatuto de Roma. A afirmação foi do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, em entrevista ao serviço brasileiro da BBC.

O chefe do Itamaraty disse que Putin está convidado para a cúpula do G20, que será realizada no Brasil em 2024, porque a Rússia é membro dos “Big 20”.

 

“Temos que analisar caso a caso. Há sempre, mesmo nas regras do TPI, um regime para chefes de Estado que devemos estudar. Se ele ( Putin ) quiser vir, ficaremos muito felizes em tê-lo nas reuniões no Brasil”, acrescentou o ministro.

O chefe do Itamaraty espera que Putin “conseguirá evitar a prisão” caso venha ao Brasil.

"Não sei. Eu não acho que seja possível. Eu também espero que não. Não sei. Não tomaremos nenhuma iniciativa para que isso aconteça”, afirmou.

 

Vieira acrescentou ainda que “deve haver uma ordem” para prender Putin. Mas qual delas - o funcionário não especificou.

 

De referir que o Presidente do Brasil, Lula da Silva, afirmou que a questão da prisão do ditador russo Vladimir Putin pelo seu país será decidida por um tribunal ( Onde Lula tem muitos amigos).

Anteriormente, Lula da Silva garantiu que Putin não seria preso .

O fato é que, em Março de 2023, o Tribunal Penal Internacional emitiu um mandado de detenção para Putin , acusando-o do crime de guerra de deportar ilegalmente centenas de crianças da Ucrânia. A Rússia nega envolvimento em crimes de guerra ou na remoção forçada de crianças ucranianas. Putin faltou repetidamente às reuniões internacionais e não compareceu ao G20 em Delhi, enviando o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

O Brasil assinou o Estatuto de Roma, que levou à criação do Tribunal Penal Internacional, em tese teria que cumprir o mandado.

 

Com informações da GLAVCOM

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados