Um caça F-16 pode ter derrubado os 4 Su-34 russo

Publicado por: Editor Feed News
27/12/2023 18:00:00
Exibições: 69
 porta-voz da Força Aérea, Yuriy Ignat, disse que não confirma a chegada de caças à Ucrânia foto de fontes abertas
porta-voz da Força Aérea, Yuriy Ignat, disse que não confirma a chegada de caças à Ucrânia foto de fontes abertas

Chegada velada de F-16 à Ucrânia surgiram após a russia perder quatro Su-34 só na última semana

 

Os primeiros caças F-16 provavelmente já chegaram à Ucrânia. Isto foi noticiado pela publicação americana Newsweek.

“Os caças F-16, fornecidos pelo Ocidente, podem já estar na Ucrânia, depois de Kiev ter obtido uma série de vitórias retumbantes sobre alvos russos no ar e no mar”, observaram os jornalistas.

 

Rumores sobre a chegada dos F-16 à Ucrânia surgiram depois que o exército russo perdeu quatro Su-34 na última semana. Os propagandistas russos sugeriram que os SU-34 poderiam ser abatidos com a ajuda dos F-16, que a Ucrânia espera dos seus parceiros ocidentais. Em particular, os russos conseguiram até anunciar a alegada destruição dos primeiros caças ocidentais.

Em vez disso, o porta-voz da Força Aérea Ucraniana, Yuriy Ignat, disse em um comentário ao “RBK-Ucrânia” que não confirma a chegada dos caças. Segundo ele, os preparativos para o recebimento das primeiras unidades ainda estão em andamento na Ucrânia.

 

O fato é que Ignat disse recentemente que o exército precisa de aviões para lutar com eles – os caças “não devem ficar sob a mira do inimigo” . Porém, no futuro, essas aeronaves serão um excelente reforço da Força Aérea.

 

Anteriormente, o governo holandês decidiu preparar os primeiros 18 caças F-16 para transferência para a Ucrânia.

 

Conforme relatado, o primeiro lote de aeronaves F-16 poderá chegar à Ucrânia vindo dos aliados ocidentais dentro de cerca de uma semana, ou seja, antes do final de 2023 .

 

Aliás, Ignat disse que as aeronaves F-16, que serão entregues à Ucrânia pelos parceiros ocidentais, devem ser modernizadas antes de serem utilizadas para repelir a Força Aérea Russa.

 

Com informações da GLAVCOM

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar