Biden na ONU: se a Rússia vencer, nenhuma independência de nação estará segura

Publicado por: Feed News
19/09/2023 15:46:54
Exibições: 135
Segundo o presidente dos EUA, a Rússia espera que o mundo “se canse e permita que esmague a Ucrânia sem consequências”/Captura de tela
Segundo o presidente dos EUA, a Rússia espera que o mundo “se canse e permita que esmague a Ucrânia sem consequências”/Captura de tela

A Casa Branca antecipou trechos do discurso do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que pretende proferir na Assembleia Geral da ONU no dia 19 de setembro.

 

Segundo ela, os EUA “querem um mundo mais seguro, próspero e igualitário para todas as pessoas”, no qual “nenhuma nação enfrente desafios sozinha”. Biden aponta ondas de calor recordes nos EUA e na China, incêndios florestais na América do Norte e no sul da Europa, secas em África e inundações na Líbia.

 

Ao mesmo tempo, segundo o presidente dos EUA, a Rússia espera que o mundo “se canse e permita que esmague a Ucrânia sem consequências”.

 

"Mas pergunto-lhe: se abandonarmos os princípios fundamentais da Carta da ONU para agradar ao agressor, algum Estado-membro poderá ter certeza da sua própria segurança? Se permitirmos que a Ucrânia seja dividida, será segura a independência de qualquer nação? A resposta é não. Devemos opor-nos hoje a esta agressão indisfarçada, a fim de prevenir outros potenciais agressores amanhã”, diz o texto.

 

Portanto, Washington, acrescenta Biden, juntamente com os seus aliados, planeja apoiar a Ucrânia na protecção da sua soberania e integridade territorial.

 

A 78ª sessão da Assembleia Geral da ONU foi aberta em Nova York. Um debate político geral está marcado para hoje, 19 de setembro.

Com informações da Agência RadioSvoboda

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar