Desafios na detecção precoce e no tratamento do câncer de cabeça e pescoço 

Publicado por: admin
18/12/2022 11:08:39
Exibições: 208
Cortesia Editorial Pixabay/iStock
Cortesia Editorial Pixabay/iStock

Tabagismo, consumo de álcool e sexo oral estão entre principais fatores de risco para doença, que engloba tumores de boca, orofaringe, laringe e tireoide

 

O câncer de cabeça e pescoço é um termo genérico que engloba uma série de tumores malignos que podem aparecer na boca, orofaringe, laringe (cordas vocais), nariz, seios nasais, nasofaringe, órbita, pescoço e tireoide.

 

Tabagismo, etilismo (cerca de 80% dos casos) e infecção pelo HPV são os fatores de risco mais frequentes para esse tipo de câncer. Também são fatores associados a má higiene bucal e a desnutrição.

 

Os sintomas podem incluir o aparecimento de um nódulo, uma ferida que não cicatriza, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alterações na voz ou rouquidão. Entretanto, esses sintomas também podem ser causados por outras condições clínicas. Quando duram mais que 21 dias é um sinal de alerta.

 

As lesões iniciais têm um prognóstico melhor. Já nos estágios avançados, a sobrevida pode cair para menos de 50% em 5 anos. A prevenção inclui hábitos saudáveis , como evitar fumo e álcool. O fumante tem cinco vezes mais chance de desenvolver câncer de cabeça e pescoço. Se associado ao consumo de álcool, sobe para dez vezes.

 

Por Mike Nelson

Com Informações do INCA

 

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários