O seu chá pode conter milhões de microplásticos (e já se sabe porquê) | TVCARUARU.com Para Dispositivos Móveis

Recentemente, vários fabricantes de chá substituíram os seus sacos de chá de papel por plásticos ou “seda”. Os sacos de plástico, além de serem maus para o ambiente, estão a libertar milhares de milhões de microplásticos na sua caneca.   De acordo com ...

noticias, artigos, notas, releases, pautas, tv, acontecimentos, fatos, reportagens

O seu chá pode conter milhões de microplásticos (e já se sabe porquê)

Publicado por: Redação
27/09/2019 14:45:30
Courtesy Pixabay
Courtesy Pixabay

Recentemente, vários fabricantes de chá substituíram os seus sacos de chá de papel por plásticos ou “seda”. Os sacos de plástico, além de serem maus para o ambiente, estão a libertar milhares de milhões de microplásticos na sua caneca.

 

De acordo com um estudo publicado este mês na revista especializada Environmental Science & Technology, investigadores da Universidade McGill, em Montreal, embeberam quatro saquinhos de chá de plástico disponíveis comercialmente – sem o chá dentro – em água aquecida a 95ºC.

 

Recorrendo a microscópios eletrónicos para analisar o conteúdo da água e dos saquinhos de chá, concluíram que uma média de 11,6 mil milhões de partículas microplásticas e 3,1 mil milhões de partículas nanoplásticas se tinham libertado de cada saco, permanecendo na água.

 

Os saquinhos de chá costumam ter a marca de “seda”, embora sejam realmente feitos de nylon e tereftalato de polietileno (PET), uma forma de plástico encontrada em garrafas de água. Mesmo que os saquinhos de chá não sejam explicitamente listados como plásticos, alguns fabricantes também usarão pequenas quantidades de plástico para reforçar os seus sacos de fibra de papel.

 

Os investigadores deste projeto acreditam que os saquinhos de chá libertam tantos microplásticos porque o PET é aquecido próximo do ponto de ebulição, de acordo com o IFLScience.

 

Na segunda parte deste estudo, os investigadores expuseram pulgas de água (Daphnia magna) a água que continha concentrações variadas de microplásticos. Enquanto os animais não morriam, apresentavam, porém, algumas anomalias anatómicas e comportamentais que poderiam sugerir que os microplásticos estavam a ter um efeito tóxico neles.

 

Os efeitos potenciais sobre a saúde humana ainda não são conhecidos. A Organização Mundial da Saúde concluiu recentemente que os microplásticos na água potável provavelmente não irão prejudicar o nosso corpo.

 

“Até ao momento, os efeitos na saúde de consumir micro e nanoplásticos para seres humanos ainda são desconhecidos, enquanto os efeitos subletais observados no presente estudo e noutros animais emitem um alerta precoce sobre o risco ambiental e possível risco à saúde humana ”, concluem os cientistas.

 

“Uma das principais vias potenciais de exposição humana dos micro e nanoplásticos é provavelmente a ingestão e a captação de partículas pode ocorrer no trato digestivo. Uma vez dentro do trato digestivo, pode ocorrer captação celular e translocação subcelular ou localização das partículas ingeridas. ”

 

Os microplásticos estão em toda parte – da água da chuva da América à neve do Ártico – e, provavelmente, há alguns no seu sistema digestivo neste momento, mesmo que você não beba chá. Um estudo do início deste ano descobriu que o americano comum consome mais de 74 mil partículas de microplástico por ano. Outra investigação recente mostrou que a maioria de nós tem microplásticos nas nossas fezes.

 

Fonte: Planeta ZAP 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Ganhe Dinheiro Revendendo Roupas

Vídeos relacionados