Organização confirma resultados do Reino Unido sobre substância de ataque contra ex-espião russo | TVCARUARU.com Televisão para Dispositivos Móveis

O Escritório das Nações Unidas para Assuntos de Desarmamento (UNODA) disse ao Conselho de Segurança, na última quarta-feira (18), que uma equipe técnica enviada pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) ao local de um suposto ataque

onu, direitos, humanos, migração, policia, empoderamento, mulheres, missão, militares, libano

Organização confirma resultados do Reino Unido sobre substância de ataque contra ex-espião russo

Publicado por: Redação
23/04/2018 21:02:07
Inspetores da OPAQ em uma sessão de treinamento. Foto: EBC
Inspetores da OPAQ em uma sessão de treinamento. Foto: EBC

O Escritório das Nações Unidas para Assuntos de Desarmamento (UNODA) disse ao Conselho de Segurança, na última quarta-feira (18), que uma equipe técnica enviada pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) ao local de um suposto ataque químico na cidade britânica de Salisbury identificou agentes tóxicos consistentes com a investigação inicial do Reino Unido.

 

“A equipe de visita de assistência técnica da OPAQ observou que o produto químico tóxico em questão era de alta pureza”, disse Izumi Nakamitsu, alta representante da ONU para Assuntos de Desarmamento.

 

A declaração da OPAQ não citou o nome da substância, mas disse que os especialistas técnicos confirmaram as descobertas do Reino Unido "relacionadas à identidade do produto químico tóxico que foi usado em Salisbury e feriu gravemente três pessoas".

 

O Reino Unido disse que o químico em questão é o agente neurotóxico Novichok, e que é "altamente provável" que a Rússia esteja por trás de seu uso no incidente de 4 de março, que feriu seriamente o ex-espião russo Sergei Skripal, sua filha Yulia e um policial.

 

A Rússia negou firmemente a acusação. Skripal havia sido acusado anos antes pelo pelo serviço de segurança russo de atuar como agente duplo e passar informações classificadas para MI6, o serviço secreto britânico, mas foi posteriormente anistiado.

 

Uma equipe de especialistas da OPAQ foi enviada ao Reino Unido, a pedido do país, buscando assistência técnica para identificar a natureza do produto químico tóxico supostamente usado.

 

A equipe coletou amostras de sangue dos três indivíduos, bem como amostras ambientais do local.

 

O relatório da OPAQ sobre sua descoberta foi entregue ao Reino Unido e, a pedido do país, aos Estados-partes da Convenção sobre Armas Químicas de 12 de abril. Um resumo público do relatório pode ser encontrado no site da organização.

 

No debate de quarta-feira, a terceira vez em que o Conselho de Segurança da ONU se reuniu para discutir a questão, Karen Pierce, representante permanente do Reino Unido junto à ONU, reconheceu que Skripal era um ex-oficial de inteligência condenado por espionagem em 2006, o que provavelmente fez dele um alvo da Rússia.

 

Ela também disse que "não há explicação alternativa plausível a não ser a responsabilidade do Estado russo pelo que aconteceu em Salisbury”.

 

No começo de abril, o embaixador russo na ONU, Vassily Nebenzia, acusou o Reino Unido de se engajar em um “teatro do absurdo”, e questionou por que a Rússia perpetuaria tal ataque oito anos depois de anistiar o ex-espião, antes das eleições presidenciais russas e da Copa do Mundo de 2018.

 

Fonte: ONU BR

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Ganhe Dinheiro Revendendo Roupas

Vídeos relacionados