Programa da ONU começa formação de jovens brasileiros em políticas de HIV e AIDS | TVCARUARU.com Televisão para Dispositivos Móveis

Encontro reuniu 26 participantes para abordar desafios e etapas da formulação de políticas públicas de saúde sobre HIV e AIDS

onu, direitos, humanos, roraima, migração, venezuela, desemprego, jovens, hiv, aids

Programa da ONU começa formação de jovens brasileiros em políticas de HIV e AIDS

Publicado por: Redação
15/02/2018 18:49:31
Foto: UNAIDS
Foto: UNAIDS

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) realizou ao final de janeiro, no Distrito Federal, o primeiro encontro do Curso de Orçamento Público em Saúde, Advocacy e Negociação para Jovens Lideranças. Iniciativa busca ampliar a participação política da juventude brasileira na área da saúde. Projeto reuniu 26 indivíduos, entre pessoas vivendo com HIV/AIDS, gays e outros homens que fazem sexo com homens, travestis, transexuais e afrodescendentes.

 

“Desde 2013, temos nos dedicado à agenda jovem, especialmente à formação e inclusão de jovens lideranças de populações-chave e populações vulneráveis ao HIV, para que possam ocupar esses espaços de incidência política no Sistema Único de Saúde (SUS)”, afirmou a diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, no encontro, que aconteceu nos dias 30 e 31 de janeiro.

 

O objetivo da capacitação é oferecer instrumentos aos jovens, como conhecimentos técnicos e práticos, para que estejam familiarizados com os processos de elaboração e aprovação de orçamentos públicos para o HIV e a AIDS no Brasil. O projeto também desenvolverá as habilidades de negociação, atuação em rede e defesa efetiva de demandas da população.

 

Um dos facilitadores do curso, Iradj Eghrari, explica que a participação política exige saberes específicos. "Fazer incidência política e advocacy é algo que necessita de técnica, de metodologia, de know-how. Muitas vezes a gente acha que é capaz de chegar, falar com um deputado ou com um gestor público, apresentar uma demanda e será mais que o suficiente. Isto não é verdade. É preciso saber como fazer”, defende.

 

Para Grazielle Mendes, uma das participantes da formação, o jovem é agente fundamental na resposta ao HIV no Brasil. “Se não incluir o jovem nas campanhas, na promoção e no combate ao HIV e às outras ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), nada tem resultado”, afirma.

 

O curso do UNAIDS é dividido em quatro sessões presenciais, que serão realizadas entre janeiro e abril de 2018 e intercaladas pela realização de atividades em campo e de estudos dirigidos. Todas as etapas terão o acompanhamento presencial e à distância de Eghrari e da equipe do UNAIDS no Brasil.

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Ganhe Dinheiro Revendendo Roupas