Erro médico grotesco em UBS gera indenização a mulher | TVCARUARU.com Para Smart TV, PC e Mobiles

Uma mulher conseguiu, na Justiça, a indenização por danos morais após ser vítima de erro médico grotesco em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo.  

ubs, unidade, basica, saude, dano, moral, erro, médico, indenização

Erro médico grotesco em UBS gera indenização a mulher

Publicado por: TVCARUARU
23/11/2016 20:17:40

Uma mulher conseguiu, na Justiça, a indenização por danos morais após ser vítima de erro médico grotesco em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo.

 

Ao passar por uma consulta na UBS com suspeita de artrite reumatoide, a paciente recebeu uma guia para realização de exame. Porém, negligente, o médico que a atendeu preencheu a guia de forma errada, indicando a ela a realização de uma ultrassonografia de próstata via abdominal.

 

A paciente só percebeu o erro ao realizar o agendamento do exame, quando foi alvo de piadas e risadas dos atendentes da clínica. A humilhação a motivou procurar a Justiça. O caso aconteceu no final de 2012 e, agora, no último dia 9 de novembro, o Tribunal de Justiça de São Paulo proferiu a decisão, condenando o médico envolvido e o município ao pagamento de R$ 10 mil para a mulher vítima do erro, a título de indenização por danos morais.

 

Para o advogado Ruslan Stuchi, sócio do escritório Stuchi Advogados, responsável pela ação, “a indenização se deu não só pelo fato da situação de constrangimento, mas também pelo fato de a paciente esperar tanto tempo para realizar um exame e não poder realiza-lo por conta da negligência médica no preenchimento da guia de autorização”, explica.

 

Para a Justiça, a decisão pela indenização teve caráter disciplinador, além de, de alguma forma, suavizar as consequências do sofrimento trazido à vítima.

 

“O erro causou apenas sofrimento psicológico pela humilhação suportada pela paciente, mas poderia ser muito mais grave, caso o médico tivesse preenchido a guia com um exame que pudesse ser realizado por ambos os sexos, o que certamente ampliaria os danos à vítima”, ressalta o advogado.

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados